Top

Diferenças entre o Google Discover e a Pesquisa do Google

Telas do Google Discover

Diferenças entre o Google Discover e a Pesquisa do Google

Spread the love

O Discover nada mais é do que um feed do Google com diversos artigos escolhidos automaticamente pelo buscador.  Você não precisa pesquisar por nenhuma palavra-chave. Basta abrir o aplicativo do Google e visualizar os cards com conteúdos relevantes para você. Mais de 800 milhões de pessoas no mundo usam o Discover todos os meses, por isso, vale a pena prestar atenção neste canal e saber como ele funciona.

Telas do Google Discover

Reprodução: Arquivo Pessoal

Diferentemente do buscador do Google, em que você insere um termo para encontrar informações, o Discover exibe artigos e vídeos do YouTube de acordo com o interesse do usuário (comportamento de busca e navegação na web).

Você não precisa inserir nenhum termo, basta abrir o aplicativo do Google e ver o feed com os artigos que o Discover automaticamente “selecionou” para você. Os artigos são atualizados regularmente, de acordo com a publicação de conteúdos na web e também com a evolução dos interesses do usuário.

Eu tenho vários clientes e também os meus interesses pessoais de busca. Logo, imaginem um resultado bem aleatório que vai de gatos (sendo que eu só tenho cachorro!), voice coaches à marketing digital.

Para quem trabalha com SEO, saiba que o Discover é bem menos previsível do que o buscador do Google. Não há como criar conteúdo que atinja explicitamente a correspondência de interesses do Discover. Você pode trabalhar algumas otimizações para tentar aparecer no feed – sim, tentar, já que o Google é que te escolhe – mas, não é nada garantido. Por isso, trabalhe sempre com os dois canais: otimize o seu conteúdo para que apareça no resultado do buscador e também para o Discover.

Como o conteúdo aparece no Discover

Basicamente, se o seu conteúdo estiver indexado e atender às políticas do Discover, você já tem chances de aparecer. Simple assim. Não é preciso uma tag especial, alguma configuração e nem AMP. Lembre-se, eu falei “chances de aparecer”, não é nada garantido.

Para aumentar a probabilidade de seu artigo aparecer no feed do Google, verifique se você está postando conteúdo que interessante para os seus usuários. Uma dica é instalar o Quantcast, pois ele informar quais temas os usuários do seu site mais se interessam e por quais outros sites concorrentes eles navegam.

relatórios da ferramenta Quantcast

Reprodução: Quantcast

Considere especialmente o seguinte:

  • Para títulos, considere os mais emocionais que captam a essência do conteúdo. Não há aquela regra de 63 caracteres como há no buscador. Ah, e nem sempre o Discover vai escolher o seu Title – pode ser que ele escolha o seu H1 ou até o título que você configurou para aparecer quando compartilhar a matéria no Facebook.
  • Você está fazendo conteúdo para humanos, mas um robô vai lê-lo também. Não adianta usar gatilhos de clique aqui, trechos enganosos em seu artigo ou no título – o famoso clickbait.
  • Conteúdos exclusivos são ótimos, o Discover adora! Sabe aquele conteúdo que saiu em sites grandes como G1, UOL – dificilmente (eu diria que impossível) você copiar e o Discover exibi-lo no feed. Fuja de cópias. Crie o seu próprio conteúdo, com informações novas (que não tenha em nenhum outro lugar).
  • Fornecer datas, informações claras sobre autores, publicação, editor, empresa ou rede por trás disso e informações de contato para melhor construir confiança e transparência com os usuários.
  • Imagens! Nossa, eu já fiz MUITOS testes com imagens. Insira imagens de alta qualidade e otimizadas (nome de arquivo, descrição e que não sejam pesadas). As imagens de capa do artigo precisam ter pelo menos 1200 px de largura e ser ativadas pela configuração max-image-preview: large ou usando o AMP. O Discover vai “cortar” as laterais da imagens para que se enquadre no preview, por isso, o foco principal da imagem deve ser sempre no meio – eu já usei capas com 1600px para ter certeza de que o Discover não cortaria nada de importante da imagem. Vale o teste 😉
  • Vídeos são super importantes! Quer dizer, vídeos exclusivos, autorais são importantes. Em meus testes, basta um vídeo novo em um artigo (claro, além de todas as outras otimizações) e boom, o Discover o escolhe! E, no caso de vídeos, ele troca a imagem de capa pelo vídeo no preview. Dê uma olhada como fica:
    • Para saber se o Discover está exibindo os seus vídeos, acesse o relatório Discover, em seu Google Search Console e depois clique em Aspecto do Discover:
Aspecto do Discover, no Search Console

Reprodução: Arquivo da Blast MKT

O sistema automatizado do Discover mostra conteúdo “partir de sites que possuem muitas páginas individuais e que demonstram conhecimento, autoridade e confiabilidade (E-A-T). Aqueles que desejam melhorar o E-A-T podem considerar algumas das mesmas perguntas que incentivamos os proprietários de sites a considerar na Pesquisa. Embora a Pesquisa e a Descoberta sejam diferentes, os princípios gerais do E-A-T, como se aplica ao conteúdo neles, são semelhantes.”

Monitore seu desempenho no Discover

Se você tiver conteúdo no Discover, poderá monitorar seu desempenho usando o Relatório de Desempenho para o Discover. Este relatório mostra impressões, cliques e CTR de qualquer conteúdo que tenha aparecido no Discover nos últimos 16 meses, desde que seus dados atinjam um limite mínimo de impressões.

Relatório dos últimos 3 meses do Discover, no Google Search Console

Reprodução: Arquivo da Blast MKT

Relatório dos últimos 3 meses do Discover, no Google Search Console

Reprodução: Arquivo da Blast MKT


Spread the love

Estrategista Digital e Fundadora da Blast Marketing. 11 anos de experiência em Estratégias Digitais. Especialista em SEO, Links Patrocinados e Métricas. MBA em Marketing Digital pelo Instituto Infnet. Professora de SEO e Métricas.