Top

SEO no YouTube: Como aparecer bem posicionado com vídeos no Google e YouTube

SEO no YouTube: Como aparecer bem posicionado com vídeos no Google e YouTube

Spread the love

Ao otimizar os vídeos do YouTube, você precisa pensar não somente nas buscas do YouTube, mas também nas buscas realizadas no Google. Isto porque muitos resultados do Google privilegiam vídeos e não textos ou imagens.

Se você reparar, ao realizar buscar que iniciem com “como” (como pintar o cabelo, como fazer bolo ou como cantar), você verá resultados em vídeo.

Otimizar significa aplicar técnicas nas configurações dos vídeos – ao fazer o upload para o YouTube. Desta forma, o buscador entenderá que ele é relevante para o usuário em determinado assunto.

Veja dicas!

1- Escolha a Palavra-chave

Algo bem simples e que super funciona para uma análise inicial é começar a digitar a palavra-chave no Google para que ele complete com as buscas mais comuns. Veja só:

Google suggest tool

Porém, para saber a quantidade de buscas por mês por determinada palavra-chave, recomendo a SEMrush (print abaixo) ou a Keyword Planner Tool.

O legal da SEMrush é que ela mostra o resultado das buscas para variações da palavra-chave, para buscas com perguntas (o que, como, quando e por que) e também por palavras relacionadas.

Veja abaixo o resultado para “pintar o cabelo”.

Desta forma, fica mais fácil analisar e escolher qual palavra-chave trabalhar.

Evite palavras muito amplas, pois elas costumam ser usadas logo no início do funil – quando o usuário está comparando ou querendo saber mais sobre determinado assunto.

As palavras-chave mais específicas como “como pintar o cabelo sozinha”, apesar de ter menos buscas, geralmente possuem menos concorrentes e são mais fáceis de subir no Google.

Dica: Uma das coisas mais importantes é entregarmos o resultado correto e,  ao otimizar seu vídeo para “como pintar o cabelo”,  você poderá aparecer para usuários interessados em pintar com papel crepom, pintar de loiro, dicas para saber o tom do cabelo… fica muito vago! Entregue exatamente o que o usuário busca.

2 – Título

Os títulos devem ser claros e objetivos. Precisam indicar para o usuário o tema do vídeo e o que ele irá ajudar a resolver.

A palavra-chave deve estar contida no título de seu vídeo.

Aproveite os 100 caracteres para capturar a atenção do seu usuário 😉

Você pode ou não colocar o nome da sua empresa ou o nome do seu canal – mas, no final. Eu gosto bastante de colocar, pois os usuários também buscam pelas marcas no YouTube.

Por exemplo, se eu estou fazendo o upload de um vídeo sobre “como pintar o cabelo sozinha”, esta frase-chave deve estar no título. E mais, você pode mesclar com a frase-chave “como pintar o cabelo em casa” e colocar no título “Como pintar o cabelo sozinha em casa”.

3 – Descrição

A descrição do vídeo ajuda o buscador a identificar o conteúdo do vídeo. (buscador = Google, Bing, YouTube…)

Neste espaço, você pode adicionar até 5.000 caracteres. Esta descrição é a mesma que aparece nos resultados do Google, logo devemos pensar estrategicamente o que escrever nos 150 primeiros caracteres (quantidade que aparece no Google).

Para isso, novamente, é muito importante analisar como os usuários buscam no Google pela informação que você está disponibilizando no vídeo.

Coloque a palavra-chave logo no início da descrição. Mas, de forma bem natural. Você cria textos para os humanos e não para o robô do mecanismo de busca, lembre-se disto.

Responda as perguntas dos usuários! Sim, se buscam no Google sobre “como pintar o cabelo de loiro” e o seu vídeo for sobre isso, explique rapidamente na descrição como é o processo para pintar de loiro, se tem diferenças e especificidades em relação à outras cores. E, você ainda pode criar um gancho para fazer um outro vídeo sobre “como cuidar de cabelo pintado de loiro”.

Quem já pintou o cabelo de loiro sabe como a gente sofre pra cuidar e deixar ele sempre “apresentável”. O salão de cabelereiro vira a nossa segunda casa rs.

Se colocar algum link, adicione-o inteiramente, com https:// no início ou, senão, o YouTube não identificará que é um link.

4- Tags

As tags são super importantes para o YouTube. A partir delas, ele mostra os seus vídeos para pessoas que demonstrem interesse em visualizá-lo.

Sabe quando você termina de assistir a um vídeo ou quando aparece algum relacionado (embaixo, para mobile – ao lado, para desktop)? As tags ajudam o YouTube a inter-relacionar todo o seu conteúdo!

Ao adicioná-las, tenha em mente: quais assuntos são abordados no vídeo e como as pessoas o buscariam?

Vale adicionar não somente as palavras mais técnicas da sua área, mas também outras que as pessoas utilizem. Você pode adicionar até 120 caracteres – o YouTube aconselha de 6 a 8 tags.

Ah, pense bem se deve colocar tags amplas ou mais específicas. Se o seu vídeo for sobre “pintar o cabelo de loiro em casa”, colocar apenas “pintar o cabelo” pode exibir o seu vídeo dentre outros que não têm taaanto a ver assim e a taxa de cliques vai lá para baixo.

5 – Engajamento

Agora é a hora de pedir o apoio do público para aumentar a relevância do seu canal.

É aquela história “dê seu like e se inscreva, a gente faz o canal para você e contamos com a sua ajuda para que o canal ganhe mais relevância” (agora você entende o porque dessa frase clássica hehehe).

E, cá entre nós, dá um trabalho gigantesco criar vídeos. Então, dá próxima vez que você visualizar um vídeo (e gostar, claro), dá um like, comenta. Dá uma moral para o criador 😂😂😂

Exemplos da Blast (wow!)

E você, tem alguma outra dica legal para o YouTube? Deixe seu comentário e vamos juntos! 😉

 

Imagem de capa: Freepik


Spread the love

Estrategista Digital e Fundadora da Blast Marketing. 11 anos de experiência em Estratégias Digitais. Especialista em SEO, Links Patrocinados e Métricas. MBA em Marketing Digital pelo Instituto Infnet. Professora de SEO e Métricas.